Periodontia

Tem alguma dúvida sobre periodontia? Aqui na Odontologia Wolcoff você conta com os melhores profissionais em periodontia e outras áreas.

Quero Agendar

Periodontia

Um sorriso bonito é sinônimo de autoestima e autoconfiança: quem tem problemas odontológicos sabe o quanto esses afetam a saúde e qualidade de vida. Mais do que somente estética, ter dentes saudáveis reflete diretamente na nossa saúde como um todo: a saúde bucal também é importante para a correta mastigação e digestão dos alimentos e para a dicção correta das palavras. O que muitas pessoas desconhecem é que a saúde bucal não envolve apenas os dentes, mas também os tecidos de suporte deles: os cuidados com a gengiva, por exemplo, são de grande importância para manter os dentes bonitos e uma boca saudável. A área da odontologia abrange esses cuidados é a periodontia. Vamos saber mais sobre ela?

O que é a periodontia

A periodontia é a especialidade da odontologia que estuda, cuida e trata dos tecidos de suporte do dente, são eles: a gengiva, o osso alveolar e ligamento periodontal. A gengiva é um tecido mais conhecido popularmente; é a mucosa que envolve o dente. Já o osso alveolar é uma fina lamina de tecido ósseo que recobre a raiz e dá sustentação ao dente. O dente e o osso alveolar não estão fixados em contato direto: entre eles há um tecido rico em colágeno chamado ligamento periodontal, que permite que percebamos a consistência dos alimentos e que o dente seja mobilizado pela ortodontia, por exemplo.

Doença periodontal

Qualquer alteração patológica em uma destas estruturas que apoiam os dentes recebe o nome de doença periodontal e temos como exemplo a formação de placa bacteriana, gengivite (inflamação da gengiva) e periodontite. A periodontite é uma evolução da gengivite, ou seja, é uma inflamação bacteriana que envolve não somente a gengiva, mas todos os tecidos periodontais e pode levar à perda óssea que dá sustentação ao dente (osso alveolar) e consequentemente à perda desses dentes.

Além da perda dos dentes, a doença periodontal em estágios avançados pode acarretar problemas na saúde em geral: as bactérias presentes na periodontite podem entrar na corrente sanguínea e infectar outros tecidos, como as válvulas cardíacas e os rins. Essa condição pode levar a um mal funcionamento do coração, constituindo um grave problema de saúde chamado endocardite bacteriana. No caso dos rins, a infecção por bactérias é chamada de pielonefrite e também pode afetar o funcionamento desse importante órgão. Por estes motivos, a doença periodontal é um problema odontológico que não deve ser negligenciado, sendo prevenido e tratado com atenção.

Causas da doença periodontal

Normalmente, a gengivite e a periodontite são causadas por más hábitos de higiene: escovação deficiente e não utilização correta e frequente do fio dental. A falta de higiene bucal favorece a formação de placa bacteriana, também chamada de biofilme, que é o acúmulo de bactérias sobre a superfície do dente. O biofilme promove uma inflamação da gengiva e, com o tempo, é mineralizado, formando o que chamamos de cálculo dental ou popularmente, tártaro dentário. A presença do biofilme e do cálculo dental causam uma inflamação que afasta a gengiva dos dentes e promove a reabsorção do osso alveolar: como estes tecidos sustentam os dentes, quando são afetados perdem sua função de sustentação, acarretando em perda dental, mesmo com o dente em si saudável.

Outras causas para a doença periodontal incluem:

  • Alterações hormonais decorrentes da puberdade, menstruação, gravidez e menopausa favorecem a gengivite;
  • Má oclusão dental;
  • Presença de cáries;
  • Ausência de restaurações;
  • Baixa produção de saliva;
  • Gestação, devido às alterações hormonais e a debilidade do sistema imune;
  • Tabagismo;
  • Algumas medicações

    A gengivite/periodontite ainda pode ser um sinal clinico de outra doença pré-existente como herpes, diabetes, leucemia e síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Também há relação entre a depressão e a doença periodontal, pois medicamentos antidepressivos podem diminuir a produção de saliva.

  • Sinais clínicos da doença periodontal

    A doença periodontal normalmente apresenta alguns sinais clínicos. Inchaço, vermelhidão na gengiva, sangramento ao escovar os dentes e usar o fio dental são alguns sinais que ocorrem no início da inflamação. Quando a inflamação não é tratada em seu estágio inicial, estes sinais se tornam mais intensos, há presença de mau hálito, alteração no paladar, retração da gengiva (os dentes parecem mais longos) e reabsorção óssea. A dor pode estar presente, desde casos mais leves até mais avançados. Outros sinais são:

  • Presença de aftas na boca;
  • Gosto azedo na boca;
  • Alterações na mordida;
  • Presença de pus entre os dentes e a gengiva;
  • Presença de abscessos ao redor do dente.
  • Tratamento da doença periodontal

    Bons hábitos de higiene: a escovação correta e o uso frequente do fio dental são fundamentais e, nos casos iniciais de gengivite, podem ser eficazes como tratamento. Com a inflamação, estes procedimentos podem ficar mais difíceis e dolorosos, mas mesmo assim é importante insistir na higiene bucal.

    Remoção mecânica: a retirada da placa bacteriana e do tártaro acumulado é realizada por meio de um aparelho de ultrassom. As ondas sonoras produzidas pelo aparelho provocam uma vibração que “descola” o tártaro do dente.

    Medicamentos: normalmente são utilizados anti-inflamatórios e antibióticos para controlar a inflamação e a infecção provocadas pela doença periodontal em casos mais avançados.

    Cirurgia: para casos mais avançados de periodontite há algumas opções de tratamento cirúrgico. Na redução da bolsa periodontal, o profissional afasta a bolsa periodontal, para que a limpeza das raízes sejam mais eficientes. Há também as cirurgias de enxerto de gengiva (quando há retração que expõe dos dentes) e enxerto ósseo (quando há perda óssea). Os tecidos para enxerto podem ser da própria pessoa ou sintéticos.

    Como a doença periodontal pode ter consequências graves para a saúde, a prevenção e o tratamento são de extrema importância para manter a saúde bucal. Nesse sentido, para garantir que o tratamento seja eficaz, é fundamental que o paciente siga corretamente as instruções dadas pelo profissional quanto aos cuidados caseiros, uma vez que o causador da infecção pode ser retirado, mas se não houver cuidados contínuos, a doença pode retornar ou trazer complicações.

    Prevenção e cuidados

    Para prevenir a gengivite e a periodontite, alguns cuidados são necessários e recomendados:

  • Higiene bucal correta e frequente: a prevenção da doença periodontal começa com uma boa escovação dos dentes e uso do fio dental com frequência regular. Estes são os cuidados básicos e principais para prevenir o aparecimento da placa bacteriana e de outras doenças também;
  • Visitas regulares ao dentista: além dos cuidados caseiros, a visita regular ao dentista (em intervalos de no mínimo de 6 em 6 meses) é fundamental. Nestas visitas, o profissional pode avaliar o aparecimento da doença periodontal em casos iniciais, evitando que se evolua para uma periodontite grave;
  • Evite o cigarro e o álcool;
  • Evite traumas e alimentos irritantes: pipoca e amendoim, por exemplo, são alimentos que não são minimamente triturados na boca, restando grandes pedaços que ficam presos nos dentes. Também é recomendado evitar bebidas e alimentos doces se não for possível escovar os dentes logo em seguida.
  • Cuidar da escovação de crianças pequenas;
  • Escove os dentes antes de dormir, mesmo que já tenha escovado após o jantar;
  • Siga as recomendações do profissional de sua escolha.
  • Ficou com dúvidas ou quer saber mais sobre a gengivite/periodontite? A odontologia Wolcoff conta com profissionais especializados em periodontia, oferecendo o melhor para seus pacientes. Agende aqui sua consulta e conheça mais sobre esse e outros tratamentos.


    Agende uma consulta, ligue: 41 3206.4241

    AGENDAR
    Agende seu horário
    Enviar via WhatsApp