Odontopediatria

Tem alguma dúvida sobre aparelho odontopediatria? Aqui na Odontologia Wolcoff você conta com os melhores profissionais em odontopediatria e outras áreas.

Quero Agendar

Odontopediatria

Muito vemos e ouvimos por aí que saúde bucal é de importância não só estética, mas também influencia nossa saúde e estado geral como um todo. Assim como em outras áreas da saúde, na odontologia os cuidados de prevenção e tratamento são fundamentais e não se restringem apenas aos adultos: os pequenos podem e também devem sua saúde bucal acompanhada por um profissional especializado na área de odontopediatria.

A odontopediatria e sua importância

Segundo o Conselho Federal de Odontologia, a odontopediatria é a especialidade que “tem por objetivo o diagnóstico, a prevenção, o tratamento e o controle dos problemas de saúde bucal do bebê, da criança e do adolescente; a educação para a saúde bucal e a integração desses procedimentos com os dos outros profissionais da área da saúde”. Ou seja, é uma especialidade abrangente que não somente previne e trata doenças bucais em crianças, mas também envolve educação e cuidados que se iniciam na gestação e se estendem até a adolescência, se relacionando também com outras áreas da saúde.

A prevenção é sempre o melhor caminho, e se iniciada desde os primeiros anos de vida, se torna ainda mais eficaz no combate a doenças e problemas odontológicos. Os cuidados referentes à saúde instaurados durante a infância serão mantidos por toda a vida adulta, por isso é importante para a criança se habituar e se sentir confortável ao visitar um dentista, criando um vínculo de confiança, sem medos e fobias que podem prejudicar sua saúde bucal futuramente.

O que um odontopediatra faz

Por abranger várias etapas da vida da criança, o odontopediatra é um profissional que detém conhecimentos sobre as mudanças e particularidades de cada fase do desenvolvimento do paciente:

  • Ainda na gestação, o odontopediatra orienta a mãe sobre os cuidados de saúde bucal da própria mãe quanto a do bebê que chegará;
  • Os bebês, apesar de não terem dentes ainda, também necessitam de higiene bucal. O odontopediatra orienta os pais quanto a esses procedimentos de limpeza bucal específicos para esta fase;
  • O odontopediatra avalia e acompanha o crescimento e desenvolvimento com o objetivo de detectar possíveis desvios que possam afetar a estrutura bucal/facial da criança;
  • O profissional identifica fatores de risco de doenças, previne, trata e reabilita o aparelho estomatognático quando lesionado por doenças comuns na cavidade bucal de crianças e adolescentes.
  • Em se tratando de procedimentos, o odontopediatra basicamente realiza as mesmas técnicas que as utilizadas nos adultos, porém adaptadas às necessidades e condições da criança. Como exemplo temos aplicação de flúor e selantes, ortodontia, orientação de higiene bucal, remoção de placa bacteriana, detecção e tratamento de cáries, tratamento de canal, entre outros.

    Os cuidados especiais que os pequenos merecem

    Adultos que apresentam medos e traumas em ir ao dentista acabam muitas vezes adiando as consultas, prejudicando o intervalo de acompanhamento recomendado pelo profissional. Isso resulta em agravamento de problemas odontológicos, que poderiam ser evitados ou resolvidos de maneira mais simples e menos dolorosa se tratados no início, evitando até mesmo a perda do dente.

    A maior parte dos traumas e fobias apresentados pelos adultos em relação ao dentista vem de experiências consideradas desagradáveis na infância. Normalmente, esses traumas acontecem pelo que chamamos de condicionamento reflexo: por exemplo, um procedimento de remoção de cárie exige o uso de um equipamento com motor de baixa rotação que produz um ruído característico; se este procedimento causar uma sensação ruim para a criança, ela associará a este ruído, e, na próxima ver que o ouvir, o som remeterá àquela sensação desconfortável prévia. É uma resposta aprendida.

    Outro fator que contribuição para a formação do medo é o relato negativo de pais e familiares, pois a criança aprende por repetição de comportamentos. Ainda, de maneira mais simples, o medo pode surgir pela dor causada diretamente pelo procedimento.

    Para evitar o trauma e o medo de dentista na infância, o profissional odontopediatra é preparado para lidar com as características e o comportamento individual de cada paciente. Outros cuidados incluem:

    A preparação do ambiente: os aspectos físicos do ambiente influenciam diretamente no atendimento à criança. Tamanho, limpeza, decoração e luminosidade devem ser projetados para que o ambiente não cause reações emocionais de repulsa ou medo. Móbiles e temas infantis chamam a atenção, instigam a curiosidade e distraem a criança, tornando a experiência mais confortável. A música, desde que neutra e suave, ajuda a relaxar e odores e ruídos não devem chegar à sala de espera.

    Estratégias psicológicas: O profissional pode utilizar algumas ferramentas psicológicas para ajudar aos pequenos. Uma delas é combinar com a criança um sinal para informar que está sentindo dor ou desconforto; assim que utilizado o sinal, o dentista deve parar o procedimento, passando sensação de segurança e controle para a criança e enfatizando seu progresso no tratamento. Gradativamente, a criança evolui nas realizações comportamentais e o procedimento se torna mais familiar. Outra opção é explicar à criança o que será feito no procedimento e de que maneira.

    Distração: é uma das possibilidades de maior eficiência: uma criança que tenha medo do ruído dos equipamentos pode se distrair ouvindo música. Vídeos também podem ser usados. A ideia aqui é a mesma da preparação do ambiente: desviar a atenção da criança de potenciais causadores de traumas e medos.

    Todas as estratégias utilizadas na odontopediatria irão variar de acordo com a individualidade de cada paciente. Para se conhecer melhor o perfil da criança, é importante uma anamnese direcionada a conhecer o histórico do paciente e a identificação de crenças e expectativas dos pais.

    A sedação com óxido nitroso na odontopediatria – o conhecido “cheirinho”

    Além dos cuidados com o ambiente e no atendimento voltado às necessidades da criança, a sedação com óxido nitroso é uma ótima opção para o relaxamento e manejo de dor no atendimento odontológico. Conhecido como “cheirinho”, é um tipo de sedação feito por via inalatória (ou seja, não invasiva), já que o óxido nitroso é um gás. O óxido nitroso é um gás incolor, de cheiro adocicado, que promove uma sedação consciente e possui efeito ansiolítico (diminui a ansiedade), relaxante e levemente analgésico.

    Tem as vantagens de permitir um controle maior da sedação, não possui efeitos colaterais nem contraindicações e mantém o paciente em estado responsivo (acordado) e colaborativo. Além disso, é um tipo de sedação com metabolização rápida, ou seja, assim que terminado o procedimento, seu efeito cessa em pouco tempo e o paciente retorna ao seu estado normal. Aqui nesta página você encontra com mais detalhes tudo sobre a sedação com óxido nitroso.

    O melhor em odontopediatria você encontra na Odontologia Wolcoff: profissionais capacitados e sempre atualizados, ambientes preparados e as melhores opções para o conforto dos pequenos. Agende aqui seu horário e conheça mais sobre este e outros tratamentos.


    Agende uma consulta, ligue: 41 3206.4241

    AGENDAR
    Agende seu horário
    Enviar via WhatsApp