Aparelho Dentário

Tem alguma dúvida sobre aparelho ortodôntico? Aqui na Odontologia Wolcoff você conta com os melhores profissionais em ortodontia e outras áreas.

Quero Agendar

Ortodontia

O sorriso é uma das principais formas de expressão: é por meio dele que demonstramos felicidade, alegria, contentamento e simpatia. É tão importante na nossa vida que já nascemos com ele: o sorriso é uma habilidade inata e exclusiva dos seres humanos – os bebês não aprendem a sorrir por imitação, mas já o fazem espontaneamente. Também tem participação fundamental no processo de auto estima: ter um sorriso bonito e alinhado nos torna seguros e confiantes em nossa expressão.

Por isso, cuidar da saúde bucal é essencial, e dentro dos cuidados odontológicos está a ortodontia. Você sabe o que faz essa especialidade? Abaixo te contamos tudo sobre esta área da odontologia, confira.

O que é a ortodontia

A ortodontia é uma especialidade da odontologia responsável pela prevenção e tratamento de problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento dos aspectos dento-faciais. Isso engloba a face, os arcos dentários e a oclusão, que é a mordida entre a arcada superior e inferior. Resumindo, a ortodontia corrige o posicionamento dos dentes e dos ossos envolvidos na oclusão e mastigação, o que pode ocorrer através do uso de aparelhos, cirurgias e extrações dentárias.

Ao se considerar o momento da abordagem, a ortodontia pode ser classificada em:

  • Ortodontia preventiva: atua na prevenção de problemas ortodônticos, ou seja, antes de aparecerem. Este período ocorre na infância, no qual há o crescimento e desenvolvimento ósseo e a troca de dentes – nesta fase, normalmente são utilizados os aparelhos móveis.
  • Ortodontia interceptativa: atua na interceptação do problema ortodôntico, ou seja, “parando” o desenvolvimento do problema que já se iniciou. Posição dos dentes, problemas ósseos, posicionamento de lábios e língua são exemplos de problemas que podem ser identificados pelo profissional e corrigidos antes que se instalem por completo.
  • Ortodontia corretiva: mais comum e conhecida, a ortodontia corretiva trata de problemas ortodônticos já instalados, principalmente em pacientes adolescentes (após a curva de crescimento) e adultos. Os tratamentos nesta fase são mais difíceis e demorados e podem ser necessárias outras intervenções como cirurgias e extrações.
  • Por que a ortodontia é importante

    Ter os dentes alinhados e uma correta oclusão, além da questão estética e de auto estima, é questão de saúde como um todo. Dentes desalinhados ou alterações na mordida favorecem outros problemas de saúde, como por exemplo:

  • Formação de cálculo dental (tártaro) e doença periodontal (por dificultar a higienização), que pode levar até mesmo à perda do dente;
  • Dificuldades de mastigação e deglutição, o que interfere na digestão dos alimentos;
  • Aparecimento de disfunção temporomandibular (DTM), que é o mal funcionamento da articulação temporomandibular. A DTM provoca dores, desconforto e também prejudica a mastigação e deglutição. (Saiba mais sobre a DTM aqui);
  • Problemas respiratórios e de dicção (fala) que atrapalham a saúde e qualidade de vida do paciente;
  • Dores de cabeça, na musculatura do pescoço, ombros e costas;

    Para manter a saúde bucal e geral em dia, é importante consultar um profissional especializado em ortodontia para prevenir e tratar possíveis alterações ortodônticas. Estes cuidados devem ser realizados desde cedo, nos primeiros anos de vida, que é quando os dentes estão em formação e desenvolvimento e a atuação da ortodontia é muito mais fácil e menos demorada e traumática.

  • Como é o tratamento ortodôntico

    Para realinhar e corrigir a dentição e a mordida, a ortodontia se utiliza de aparelhos dentários e alinhadores. Existem vários tipos de aparelhos ortodônticos, cada um com um fim e indicações específicos, a depender do caso do paciente. Os aparelhos são classificados em:

    Fixos: neste tipo, são utilizados bráquetes, banda e fios. Os bráquetes (que podem ser metálicos, plásticos, porcelana ou cerâmicos) são fixados nos dentes por meio de resina dental ou substancias adesivas; a banda é presa em um ou mais dentes (normalmente nos molares) e serve como “âncora” para o aparelho. Já o fio é sustentado pelos bráquetes e pela banda e tem a função de tensionar e “puxar” os dentes para sua nova posição.

    O acompanhamento do aparelho normalmente é mensal, e nessas consultas o ortodontista aperta o aparelho, que perde sua tensão no decorrer do mês. Em muitos casos não é necessário o uso de banda, tornando o uso do aparelho muito mais confortável. Outro avanço no uso de aparelhos fixos é a utilização de bráquetes autoligáveis, que dispensam o uso de elásticos ou borrachinhas e otimiza (diminui) o tempo de tratamento.

    Móveis ou removíveis: são os aparelhos que permitem sua retirada, sendo apenas encaixados na boca. Ao contrário do tipo fixo, os aparelhos móveis dependem da colaboração do paciente. Existe uma variedade grande de aparelhos móveis e esses podem tanto ser ortodônticos (movimentação do dente) ou ortopédicos (para correção de alterações ósseas e de oclusão).

    O tempo de tratamento também varia para cada paciente e da gravidade do problema, além da colaboração do paciente, podendo variar de meses a anos. É importante seguir à risca os cuidados orientados pelo profissional, assim como cuidar ainda mais da higiene, pois o aparelho dificulta a correta limpeza dos dentes, favorecendo a formação de cálculo dental (tártaro).

    No geral, o uso de aparelhos ortodônticos é tranquilo. Nos primeiros dias, assim como nas consultas de manutenção onde o aparelho é apertado, é normal sentir sensibilidade ou um pouco de dor nos dentes, que cessam em pouco tempo. Na presença de qualquer desconforto ou dor persistente é importante procurar o profissional responsável.

    Os alinhadores

    Os alinhadores são aparelhos transparentes e removíveis, constituindo em uma alternativa ao aparelho ortodôntico em alguns casos. Os alinhadores têm a vantagem de não interferir na estética bucal, facilitar a limpeza (pois são removíveis) e são mais confortáveis no uso, mas não indicados para todos os casos. Feitos sob medida, devem ser trocados de tempo em tempo para maior eficiência. Também exigem a mesma higiene dental dos aparelhos: a escovação e utilização de fio dental são imprescindíveis. Os resultados começam a aparecer entre seis meses e um ano – converse com seu dentista sobre a possibilidade do uso dos alinhadores.

    Como saber se preciso de aparelho ortodôntico

    O profissional especializado em ortodontia analisa a necessidade do uso de tratamento ortodôntico através de avaliação do histórico do paciente, exame clínico (inspeção visual e palpação), exames de imagem (radiografias e fotografias dentárias) e a utilização de moldes de gesso. Após considerar todas essas informações, se for verificada a real necessidade do uso de aparelho, o ortodontista traça um plano de tratamento ortodôntico.

    Após o tratamento, podem ocorrer pequenas acomodações, devido ao crescimento e alterações funcionais. A preocupação com esse problema está incluída no plano de tratamento ortodôntico, que, feito por um profissional competente, evita sua ocorrência.

    Alguns exemplos de indicações para o uso de aparelhos dentários são:

  • Sobremordida: ocorre quando a arcada superior se sobrepõe à inferior, ou seja, quando os dentes superiores cobrem os inferiores;
  • Mordida cruzada anterior: quando a arcada inferior se posiciona à frente da superior;
  • Mordida cruzada posterior: quando a arcada superior se posiciona à frente da inferior mais do que o normal;
  • Mordida aberta: quando há um espaço entre os dentes anteriores das arcadas superiores e anteriores ao fechar a boca;
  • Diastema: espaço entre um ou mais dentes;
  • Apinhamento: pouco espaço para acomodar todos os dentes da arcada;
  • Contraindicações

    Não existem contraindicações absolutas para a utilização de aparelhos dentários: estes podem ser usados em qualquer idade, desde que o paciente apresente os requisitos para o uso. É imprescindível estar com a saúde bucal em dia, sem a presença de cáries, abscessos ou formação de tártaro (doença periodontal). O paciente também deve ser colaborativo e ter uma estrutura óssea que permita o uso do aparelho, assim como uma quantidade de dentes suficientes para a instalação do aparelho.

    Cuidados na utilização do aparelho ortodôntico

    Quando se realiza um tratamento por meio de aparelho dental, alguns cuidados são necessários para garantir a saúde do paciente e o sucesso do tratamento. O primeiro passo é a escolha de um profissional sério e especializado na área para a realização do tratamento. Após a colocação, o paciente deve reforçar ainda mais os hábitos de higiene bucal (escovação e utilização de fio dental, pois o aparelho dental dificulta a limpeza dos dentes.

    Além disso, comparecer às consultas de manutenção no intervalo indicado pelo profissional é de extrema importância. Cuidar da alimentação (alimentos duros podem quebrar os bráquetes) e proteger os dentes ao praticar esportes de contato também são medidas importantes para a manutenção do aparelho.

    A cirurgia ortognática

    A cirurgia ortognática é uma opção de tratamento que pode ser aliada à utilização do aparelho ortodôntico. Em casos de alterações em alinhamento ósseo (por exemplo, quando a mandíbula é muito grande em relação ao maxilar), pode ser necessária a intervenção cirúrgica, já que o aparelho ortodôntico realinha o posicionamento dos dentes. A integração entre a cirurgia ortognática e a utilização do aparelho dental permite uma abrangência muito maior em termos de opções terapêuticas, tratando assim praticamente todos os tipos de problemas ortodônticos.

    Tem alguma dúvida sobre a ortodontia? Aqui na Odontologia Wolcoff você conta com os melhores profissionais em ortodontia e outras áreas. Agende aqui sua consulta e saiba mais sobre nossos tratamentos, tire suas dúvidas e mantenha sua saúde bucal em dia.


    Agende uma consulta, ligue: 41 3206.4241

    AGENDAR
    Agende seu horário
    Enviar via WhatsApp